fbpx

Os primeiros dentinhos

A chegada dos primeiros dentinhos

A partir do terceiro mês, pode observar que seu filho colocará a mão na boca constantemente. Normalmente nesse período – mais ou menos três meses (que a gengiva se prepara para receber os dentinhos), o bebê acaba babando muito e fica com a mão fechada coçando a gengiva.

Geralmente os dois dentes de baixo, da frente, são os primeiros que aparecem – entre seis e oito meses. Na sequência, vêm os dois de cima – os incisivos centrais superiores, e assim sucessivamente, até a primeira dentição estar completa, com vinte dentes (dez em cima e dez em baixo). Finaliza por volta de dois a três anos de idade.

Não se preocupe se o seu filho já completou um ano de idade e não apareceu nenhum dentinho. Muitas crianças, a dentição pode atrasar e aparecer depois do primeiro aniversário. Mas é importante observar se a gengiva do seu filho já está dando os sinais de desconforto, como a salivação e coceira. Em alguns casos importante que procure uma avaliação de um odontopediatra.

Nesse período que a gengiva se prepara para a chegada dos dentinhos, provoca bastante incômodo, inflamação e inchaço. As crianças coçam muito e levam qualquer tipo de objeto e/ou brinquedo à boca. Por isso, fique atenta, pois muitos brinquedos possuem uma grande rigidez ou até mesmo pontas que podem machucar, piorando o quadro de desconforto e deixando o bebê mais irritado. Confira também Higiene bucal dos bebês.

É claro que é possível aliviar oferecendo mordedores, mas um alerta: mantenha higienizado para livrar o bebê de infecções geradas por bactérias. Há vários tipos e formas. Alguns têm líquido dentro – observe se as mordidas constantes, não fure e o bebê acabe engolindo o líquido.

O bacana desse tipo de mordedor, principalmente no calor, você pode deixar na geladeira, o que traz um alívio com a temperatura mais fria. Em resumo, opte por mordedor mais macio e lavável, que não ofereça risco de ferir a gengiva, tamanho adequado para assegurar que não engasgue. Caso não tenha um mordedor em casa, deixe a criança morder um pano, como uma fralda de boca, por exemplo, molhada com água filtrada e bem fria.

Percebendo esse desconforto, lave as mãos antes, e podem também fazer uma massagem com o dedo indicador na gengiva do bebê.

Intensificando a dor, um especialista poderá indicar remédios ou pomadas – analgésicos ou antitérmicos. Lembre-se que qualquer medicação anestésica como a benzocaína, deve ser usada apenas com indicação médica, pois também apresenta efeitos colaterais.

Especialistas afirmam que a erupção dentária pode apresentar febre baixa, alteração de humor, dificuldade para dormir, falta de apetite e até mesmo o amolecimento das fezes. No entanto, em geral, são sintomas bem leves e pouco significativos. Se o seu bebê ultrapassar uma temperatura de 37,8º C, procure um médico, pois não deve ser uma febre recorrente.

Na dúvida, fale com o pediatra.

Compartilhar com:

PinterestLinkedInFacebookTwitterEmailPrint