fbpx

Preocupações Paternas

Como saber se seremos bons pais?

Bem, isso é algo que se aprende no dia a dia, tipo com “a mão na massa”!

Enfrente um dia de cada vez, até a confiança crescer pela experiência, e sempre que puder, participe de grupo (com amigos e familiares), assim trocará experiências, conselhos e irá compartilhar seus medos e insegurança.

Lidar com tudo isso leva tempo e acontecerá da forma mais natural possível. Amigos e parentes podem ajudar e com certeza toda ajuda é bem-vinda! As dicas trocadas, muitas vezes úteis, mas podem ser também “ultrapassadas”, o que de repente entre em conflito com suas ideias sobre como criar filhos e problemas que sofremos na atualidade… Ouça e modere as opiniões.

Nova realidade

No início, os medos consequentes da paternidade acabam impedindo de desfrutar a vida em família, mas se você ajudar e aprender a desempenhar um papel ativo, como trocar a fralda, dar banho e revezar na madrugada, em breve se sentirá menos exigente e confiante com o bebê. 

Sentimento de ser negligenciado

“É óbvio que recém-nascido podem tomar cada segundo da mãe nas primeiras semanas, e que os pais muitas vezes se sintam negligenciados, ou tenham até ciúme do bebê. Isso é natural, pois sua companheira tem agora um novo foco na vida, e não é você. Exponha seus sentimentos antes que eles se acumulem em ressentimento e provoquem danos ao relacionamento. Assuma também um papel mais ativo no cuidado com o bebê”.

Se sentindo excluído…

Muitos pais novos pressupõem, erroneamente, que a companheira dá conta perfeitamente de tudo sozinha, mas se surpreenderão em saber o quanto são necessários. Pequenas e simples atividades. Caso se sinta excluído por não compartilhar da mamada no peito por exemplo, peça para sua companheira que tire um pouco de leite para que você ajude na alimentação, inclusive no meio da noite para que ela descanse um pouco.

Medo do bebê

Supere o medo papai, e observe como mãe segura e manuseia a criança. Afinal, os bebês parecem ser frágeis e pequeninos, mas são bem resistentes ao manuseio sem prática, desde que não os deixem bater a cabeça.

Conhecer o bebê

O vínculo virá pelo contato e cuidados diários: troca das fraldas, banhos, abraços, amor e…muitas conversas.

Foto capa: <a href=”https://www.freepik.com/free-photos-vectors/people”>People photo created by senivpetro – www.freepik.com</a>

Compartilhar com:

PinterestLinkedInFacebookTwitterEmailPrint