Uso excessivo da chupeta, pode atrasar a fala

Entenda melhor como encarar essa transição dos bicos!

Alguns bebês recusam ou dispensam o uso de mamadeira. Normalmente neste caso, são alimentados 100% pelo leite materno, o que beneficia os dois lados: mãe e filho.

Na realidade, o bico dos seios naturalmente permite a perfeita amamentação, exceto para as mamães com alto índice de sensibilidade ou dor pós-parto, dificulta esse momento tão importante e acalentador para o bebê.

Toda mudança exige cuidados, persistência e inteligência emocional.

Transição:

  • trocar a mamadeira por copinhos.
  • parar com a mamada da madrugada
  • alinhe com o pediatra a quantidade necessária de leite que deve ser ingerida para controle do peso da criança.

CHUPETAS

As chupetas disseminam infecções e são transmissoras de germes e vermes. Uma sucção nada nutritiva, e que pode afetar a musculatura facial e o desenvolvimento da fala. Conforme orientação das fonoaudiólogas, a pronúncia pode ficar mais confusa, maior concentração de saliva e o sistema respiratório pode sofrer com o uso da chupeta também. Como a boca fica semiaberta, facilita a passagem de ar e, consequentemente, a respiração bucal – muito prejudicial.

Uma atitude despercebida dos pais, é que o uso das chupetas acaba sendo uma sugestão deles. Afinal, não é necessário ter uma chupeta no seu enxoval, pois comprovadamente ela é prejudicial para a criança. No entanto, quando a criança chora, para “tranquilizá-la” o adulto necessita muito mais da chupeta, do que a criança.

Negocie com o seu filho e perceba o tempo dele. Algumas crianças conseguem se livrar rapidamente sem traumas ou constrangimento. Mas isso é bastante pessoal, e dependerá da rotina e dos seus educadores.

 

Fonte: FOTO 1 POST  <a href=”https://www.freepik.com/free-photos-vectors/baby”>Baby photo created by freepik – www.freepik.com</a>

FOTO 2 BLOG <a href=”https://www.freepik.com/free-photos-vectors/background”>Background photo created by freepik – www.freepik.com</a>

 

Compartilhar com:

PinterestLinkedInFacebookTwitterEmailPrint