A reflexão do “olhar materno”…

Ser mãe…
Se doa completamente, ama, defende, educa, protege e segura pelas mãos o seu filho, para lhe mostrar o melhor caminho. Se você se identificou em alguma dessas situações, esse artigo é para você, e saiba que está no caminho certo. No entanto, fica cada vez mais difícil manter essa relação, dos dois lados…

Independentemente da sua religião ou credo, foi muito pertinente o “olhar materno” que o Papa Francisco reivindicou. Somente com esse “olhar” que toda mãe possui – o mesmo que cuida e protege, o mundo viverá em paz, e teremos muito mais coletividade.

Francisco afirmou que “as mães pegam pelas mãos os filhos e os introduzem na vida com amor”, mas alertou para os filhos “que hoje vão por conta própria, perdem o rumo, se acham fortes e se perdem; se acham livres e se tornam escravos”.

“Quantos, esquecendo o afeto materno, vivem zangados e indiferentes a tudo? Quantos, infelizmente, reagem a tudo e a todos com veneno e maldade? Em algumas ocasiões, mostrar-se mau parece inclusive sinal de força. Mas é só fraqueza”, questionou o papa.

Papa Francisco durante a homilia na missa pelo Ano Novo — Foto: Reuters

Papa Francisco durante a homilia na missa pelo Ano Novo — Foto: Reuters

Infelizmente, vivemos num mundo conectado e distante da união. Um mundo onde manter a união familiaré uma luta constante…

A ternura é o sentimento que pode mudar esse cenário de solidão e desunião. A mesma ternura que você olha e admira seu bebê, salvará o mundo.

Dificilmente você será capaz de salvar a humanidade sozinho, mas pode começar dentro de casa. As pessoas ao seu redor perceberão a sua dedicação, pois normalmente o “amor é contagioso” <3

Compartilhar com:

PinterestLinkedInFacebookTwitterEmailPrint